Todo mundo tem uma opinião

Uma das coisas mais difíceis sobre ser mãe de primeira viagem é que muita gente te trata como se você não soubesse nada. Como se você nunca tivesse tido contato com algum mini-ser. Como se você nunca tivesse lido um livro sobre o assunto. Como se você nunca tivesse procurado um vídeo sobre “ser mãe” e informações afins no YouTube. Como se você não tivesse um parente que tem filhos. Como se você não tivesse amigos que têm filhos. Como se você fosse uma pessoa muito incapaz de aprender com o seu próprio filho. A lista do “como se” é beeeem longa. Mas assim… as pessoas têm que ser perdoadas, elas não sabem o que falam (bem Jesus style, né) e só estão tentando ajudar (além de mostrar uma sabedoria infinita na arte da maternidade e duvidar de forma impiedosa da sua inteligência). Quem tem que aprender a lidar com isso são as mães e filtrar as informações válidas.

Eu já me peguei algumas vezes tendo pensamentos malignos enquanto alguém compartilhava informações tão óbvias quanto “a terra gira em torno do sol” (mas pera, isso nem era tão óbvio a não muito tempo atrás), mas parei para pensar e percebi que, no fim das contas, as pessoas só querem mesmo ajudar. Quem não quer ajudar nem encana de dar opinião. É como uma graaande comunidade de pessoas com conhecimentos testados e aprovados (e reprovados para alguns) que têm o compromisso de compartilhar uma sabedoria milenar capaz de fazer um neném ultra nervoso parar de chorar! Isso é o ouro e não deve parar nunca. Se você se pegar nervosa com alguma sugestão de que você não é “esperta-o-suficiente-para-ser-mãe-desse-neném-que-não-para-de-chorar”, respire fundo, relaxe e ouça o que a pessoa tem pra dizer. Vai que você aprende “a” técnica que pode trazer paz para os seus dias (e para os dias do seu filho, claro)!

Ontem mesmo, se eu tivesse “fechado as portas das opiniões”, não teria aprendido uma técnica supereficiente para acalmar a Alis, que envolve basicamente simular o “apertadinho” do útero fechando os bracinhos do neném sobre o peito, colocando uma pressão leve em cima, e colocar o dedo mindinho na boca do neném com a unha virada para a língua para simular o bico do seio. É pura mágica!

Foto meramente ilustrativa da respiração profunda em caso de necessidade!

E lembre-se: respire, relaxe, e ouça… pode salvar a sua vida!

1 comentário

Arquivado em Vida de mãe

Uma resposta para “Todo mundo tem uma opinião

  1. Chiara

    Realmente não é fácil…. as x a ajuda e as dicas são positivas e as x me irrito pq parece que a Valentina resolve chorar fora de casa, ai Deus! Fico com aquela cara de: Valentina pq??? E o pior é que sei lidar com o choro dela e sei o que ela precisa, mas as pessoas se metem mesmo e ficam agoniadas com o choro do bebe porque muitas vezes não estão acostumadas. Bem…. tudo é um aprendizado e não tem sensação melhor do que a cumplicidade da mamãe e do baby, nada melhor do que pegar ele do colo de alguém e em segundos fazer ele para de chorar. Bj!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s