Arquivo do mês: junho 2013

Maternidade X Trabalho

Aviso: este post ficou GIGANTE, mas creio que o assunto pede um post gigante mesmo. Espero que gostem e/ou que ajude na reflexão “maternidade X trabalho”.

Image

Já falei bem brevemente sobre o assunto maternidade X trabalho aqui e a Chiara falou aqui, mas acho que é preciso falar de novo e sempre porque este papo dá muito pano pra manga e é, eu acredito, uma das questões fundamentais quando se pensa em ter filhos ou não. Veja bem, eu disse uma das questões, não a única, mesmo porque cada pessoa tem condições e necessidades particulares. Não quero dar aqui a impressão de que estou generalizando, vou apenas dar a minha opinião sobre como resolvi este dilema e como vejo que as pessoas em volta o resolvem.

Bom, a minha história aconteceu assim: quando engravidei (e a gravidez foi semi-planejada, porque achamos que, parando com a pílula, não engravidaríamos imediatamente, e foi isso que aconteceu), estava trabalhando em uma empresa das 9 às 18h. Eu gostava do meu trabalho, adorava os meus colegas e tinha a certeza de que voltaria a trabalhar e organizaria um esquema com o meu marido e com as avós/tias para tentar fazer com que a Alis não ficasse em período integral na escolinha todos os dias. Depois que a Alis nasceu, já não tive mais tanta certeza, mas a minha situação é bem particular. Eu estava trabalhando em uma empresa, mas tenho veia acadêmica. Amo estudar teorias cabeçudas (não que eu as entenda, mas amo) e tenho mestrado, então sempre tive a ideia de fazer doutorado quando meu filho ou filha nascesse. Pois bem. Alis nasceu, eu entrei em licença maternidade e estava me programando para tirar os 4 meses + 1 mês de férias, e então meu marido tiraria 1 mês de férias e, se você é bom/boa com contas, percebe que a nossa intenção era colocar a Alis na escolinha quando ela completasse 6 meses. É, mas isso não aconteceu. Meu chefe na época insistiu muito para eu voltar a trabalhar antes e acabamos fazendo um acordo: eu voltaria antes das férias se pudesse trabalhar 5 horas por dia na empresa + 3 em casa até a Alis completar 1 ano para ela não precisar ser matriculada em período integral. Ai, que tolinha que eu fui em acreditar que daria conta de trabalhar com neném em casa. Eu sei que várias pessoas conseguem, e acho mesmo que é possível se você estiver a fim de uma aventura de três turnos, mas eu não consegui. Senti culpa, senti remorso, senti vontade de curtir esse primeiro ano com ela sem ter que trabalhar no meio período em que eu deveria trabalhar de casa.

Foi aí que tracei um plano. Desde que me formei em letras – inglês, sempre trabalhei como tradutora autônoma e encontrei aí uma solução. Entrei em contato com as empresas que costumavam me mandar trabalhos esporádicos e me ofereci para trabalhar com mais frequência. Uma vez que as traduções meio que se igualaram ao meu salário na empresa onde trabalhava, pedi demissão (imagina o caos que foi a minha vida no mês em que decidi colocar o plano em prática). Saí da empresa e me dediquei 100% ao ofício da tradução e foi ó-ti-mo. Alis continuou (continua) na escolinha por meio período e é este o momento que uso para trabalhar e estudar. Inscrevi-me como aluna especial no doutorado, fiz o projeto e a prova e passei. O meu plano deu certo e me possibilitou fazer o que eu queria fazer, que era passar o tempo com a Alis realmente com ela, levando-a para passear, brincando, curtindo e realmente participando desse momento da primeira infância.

Agora seguem algumas considerações sobre o meu caso e a minha opinião sobre o assunto. Eu escolhi uma profissão onde a maleabilidade do tempo de trabalho é possível. Eu sei que muita gente não tem essa opção, então a minha opinião é a seguinte: se eu fosse médica ou engenheira ou sei lá e tivesse e quisesse trabalhar o dia inteiro, começaria a trabalhar com um elemento chato que atrapalha demais a vida: a culpa. Seja qual for a escolha de uma mãe: trabalhar das 8 às 17h,  parar de trabalhar, organizar os horários para poder passar mais tempo com o filho ou filha, a culpa tem que sair do cenário logo no começo. Para mulheres que querem ser mães e não querem dar uma pausa ou desacelerada na vida profissional, eu digo: não pausem e não desacelerem (embora eu ache que desacelerar é uma consequência por causa do cansaço no primeiro ano). Vai ser melhor pra todo mundo: pra mãe, pro pai e pro neném se a mãe fizer o que sente que tem que (e pode, claro) fazer. Parar de trabalhar para ficar durante anos e talvez até por uma vida inteira se remoendo não vale a pena para ninguém, mas a minha opinião é que tem que ser sem culpa. Temos hoje em dia ótimas escolinhas que cuidam muito bem dos nenéns, mas muito bem mesmo. Vejo pela Alis. Como é boa a relação dela com as professoras e com os coleguinhas. Ela se alimenta super bem na escola, às vezes melhor do que em casa, ela aprende a ter rotina, aprende musiquinhas e parece sentir que aquele é o espaço dela, o espaço onde ela interage com a galera dela, sabe? Juro que acho que os coleguinhas dela que ficam na escolinha em período integral parecem tão felizes quanto ela.

A minha mãe, por exemplo, só pôde ficar comigo e com a minha irmã até completarmos 3 meses cada uma e foi-se de volta para o trabalho. Passamos muito tempo com babás e em escolinhas e não fiquei traumatizada. Tenho um ótimo relacionamento com a minha mãe e uma certeza absoluta: conhecendo-a como a conheço, sei (tenho certeza) que se ela tivesse largado o trabalho por nós não seria a mulher bem resolvida que é hoje, com a vida profissional que tem e teve. À minha volta e na minha própria escolha vejo o mesmo. Quem quis sair do trabalho assim o fez ficou mais feliz quando chegou a hora de voltar (minha irmã, que se dedicou 100% aos filhos até eles completarem uma certa idade e hoje em dia está encaixada e feliz no mundo profissional). Eu, que dei uma reorganizada na vida para poder dar mais atenção à Alis e ainda assim trabalhar, estou muito satisfeita. E quem tiver que voltar ao mercado de trabalho, tem que voltar sabendo que o filho ou filha será bem cuidado na escolinha e, é claro, se esforçar para fazer quase todos os momentos juntos serem especiais, com passeios, atenção e brincadeiras (na verdade, isso vale pra todo mundo, vamos combinar, e eu disse “quase todos os momentos juntos” porque, sejamos honestos, somos humanos). Além disso (minha opinião, repito), acho que vale a pena dar umas escapadas do trabalho para tirar o filho mais cedo da escola de vez em quando, usar o horário do almoço para visitar na escolinha, enfim, não encarar o trabalho como uma pequena prisão para onde você vai para ficar longe d@ filh@ o dia inteiro. Vira e mexe vejo os pais dos coleguinhas da Alis que ficam em período integral visitando os filhos no horário do almoço, nem que seja pra caminhar um pouco na frente da escolinha e dar umas risadas.

Por enquanto é isso. Espero poder contribuir mais com esse assunto de suma importância assim que der início aos meus estudos sobre maternidade (falei um pouco sobre isso aqui).

Beijos, mamacitas, e força na peruca!

2 Comentários

Arquivado em Alimentação & Saúde, Vida de mãe

Esmalte Transparente

ImageHoje é sábado dia de post light!

Quero compartilhar com vocês um post do Blog Garotas Estúpidas (http://www.garotasestupidas.com) que conferi durante a semana e adorei!

Não sei se comentei com vocês, mas hoje estou indo viajar com o maridão e volto na terça (é a primeira vez longe da Valentina, medo!!) e para minha surpresa chegando no aeroporto o documento do Felipe (meu marido) estava descolando e adivinha o que o atendente da Gol disse para eu fazer: “moça..vai na farmácia aqui do aeroporto e compra um esmalte transparente e cola o Rg dele” e eu pensei:  Yesss!! Mais uma ideia para o meu post de hj!

Espero que vcs gostem das dicas  e que tenham um ótimo final de semana, beijos!!

Confiram as dicas aqui:  http://www.garotasestupidas.com/10-coisas-para-fazer-com-esmalte-transparente/

Beijos!!

Deixe um comentário

Arquivado em Gravidez, Rotinas de Beleza, Vida de mãe

Festa Junina

junina3Lá se vai Junho…..

 Ok, estou super atrasada com esse post, mas ainda dá tempo! Você sabia que dia 24 de junho é dia de São João? Bem, eu não sabia…rrrr, mas é fato que durante todo o mês comemoramos e prestigiamos as festas juninas.

“Esse santo é o responsável pelo título de “santo festeiro”, por isso, no dia 24 de junho, dia do seu nascimento, as festas são recheadas de muita dança, em especial o forró. Alguns símbolos são conhecidos por remeterem ao nascimento de São João, como a fogueira, o mastro, os fogos, a capelinha, a palha e o manjericão. Hoje, nas cidades nordestinas, existe o costume de, na madrugada do dia 24 de junho, tomar banho em um rio ou mesmo mergulhar uma imagem do santo, como forma de purificação.”

+

“A festa de São João já existia muito antes de Cristo. Ela apareceu no período pré-gregoriano como uma celebração pagã que agradecia aos bons ventos e colheitas. Foi somente no século VI que as comemorações começaram a ser associadas ao catolicismo e ao aniversário de São João. No Brasil, as festas chegaram com os portugueses e acontecem desde 1583, ganhando força principalmente nas regiões do Nordeste.”

Eu adoro festa junina! Mesmo sabendo que no fim das contas vira mais um negócio comercial. Esse ano foi a primeira vez que a Valentina “participou”, coloco entre aspas porque na hora da apresentação da turminha dela ninguém dançou. Os pequenos viram suas mamães, saíram correndo e foi um drama só.

A Dinda da Valentina ficou responsável pelo vestidinho e logo decidimos que não precisaríamos gastar uma fortuna já que ela só usaria nesse ano e não justificaria o investimento. Pois então, a Dinda resolveu customizar (em breve muitos posts sobre customização).

O vestidinho foi comprado no mercado público e com um pouco de cola e fita de cetim e muita dedicação transformamos o modelito.

Confiram:

 os laços no shortinho, ficaram um charme!

os laços no shortinho  ficaram um charme!

obrigada Dinda!

obrigada Dinda!

Para as mamães de Florianópolis fica o convite:

Nós Mães de Florianópolis e região vamos nos reunir no sábado – dia 29 de junho no Parque Ecológico do Córrego Grande (Horto)a partir 14hrs para fazer uma Festa Junina bem animada!

Cada mãe leva um prato típico, doce ou salgado e uma bebida (coloque na lista abaixo),
três brinquedinhos (R$1,99 e/ou que não é mais usado em bom estado – que valerão os tickets para a pescaria), toalha para forrar e sentar com os pequenos, conversa boa pra papear e as crias de jéca pra brincar!

Teremos Pescaria, Correio Elegante,a cobertura fotográfica da Kellen Vianna, muita música e a Turma da Alegria Recreação de Floripa com a Caipira Galinha Pintadinha e a boneca Mariana.

Estão todas convidadas! Estaremos no gramado ao lado direito do parquinho.

***Mesmo com o tempo fechado será realizada! Apenas será desmarcada em caso de MUITA chuva.

http://www.facebook.com/groups/maesdeflorianopolis/

Dicas:

  • Tem uma lojinha (não sei o nome :(( ) ao lado da lanchonete Quebra-gelo, em frente ao Subway da Trindade/Fpolis-SC que tem vários vestidinhos, saias, gravatas, acessórios com o tema junino por preços ótimos;
  • Vale a pena aproveitar as liquidações e providenciar o modelito do próximo ano.

Fonte:

http://www.smartkids.com.br/datas-comemorativas/24-junho-dia-de-sao-joao.html

http://www.westwing.com.br/magazin/decorando/decoracao-junina/?utm_source=Facebook&utm_medium=Post&utm_campaign=decoracao-junina

Deixe um comentário

Arquivado em Produtos para os pequenos, Rotinas de Beleza, Vida de mãe

Agenda 27/06 – 03/07

Olá,

Decidimos que todas as quintas-feiras publicaremos uma agenda semanal. Estaremos linkando os principais eventos para os pequenos. Faremos uma pesquisa e reuniremos aqui no blog as melhores opções para vocês. Lembrando que aceitamos sua sugestão também 🙂 caso vocês saibam de algum evento é só enviar uma msg para nós e incluiremos na nossa agenda.

————————————————————————————————————————————————–

Agenda

Nada melhor que levar os pequenos para passear no final de semana, um passeio no Horto florestal, Av. Beira Mar, Lagoa da Conceição, Sambaqui, Parque de Coqueiros.

Temos uma variedade de lugares ao ar livre para passear com a crianças, mas vamos combinar que falta um pouco de estrutura né? Por exemplo, banheiros com trocador de fralda, estacionamento preferencial para gestantes e babies, aluguel de bicicletas com cadeirinha para criança, ciclovias. ( Lembre-se de checar a previsão do tempo: clique aqui ).

LogoAgenda

Clique e confira tudo o que vai rolar para os pequenos: agenda infantil

Alguma atividades também nos shoppings da cidade, clique e confira:

Deixe um comentário

Arquivado em Agenda

Mantendo as unhas em dia

Oie!

Hoje vamos falar de nós, afinal merecemos!!

Desde que a Valentina nasceu tenho muitaaa dificuldade em deixar as unhas em dia. Para falar a verdade nunca fui uma obcecada por fazer as unhas toda semana no salão, consigo ir uma ou duas vez no mês e vou mantendo em casa. O problema é elas não são mas as mesmas :((

Acho que não tenho me alimentado muito bem, já que nós (eu) quando viramos  mamães nos rebaixamos para a categoria de comer os “restos” dos nossos pequenos ou simplesmente não conseguimos manter uma rotina de alimentação equilibrada (eu pelo menos não).

“O crescimento delas é contínuo e recebe estímulos hormonais e nutricionais diversos. A unha pode interromper seu crescimento ou apresentar alterações de estrutura uma vez que, em casos de doenças graves, o organismo reservar sua fonte de proteínas, vitaminas e de defesa para os órgãos vitais. Os nutrientes ficam escassos primeiramente nas unhas e nos cabelos e ambos ficam enfraquecidos, opacos e sem vida nestas situações.”

Considerando que:

  • tenho meu anjo que se chama Rosana e que vem somente 1 x na semana para dar uma geral na organização e limpeza;
  • Não tenho me alimentado “bem”’;
  • Lavo louça constantemente;
  • Preparo jantinhas;
  • 2 x ao dia tenho que guardar muitos brinquedinhos no lugar certo.
  • bolinha de sabão faz parte da minha rotina;
  • 15 min. Com a mão dentro da banheira da pequena (ok, no momento o maridex assumiu o banho J).

 Vamos combinar que essa lista de tarefas pode ficar grande, mas foi uma opção minha dedicar esse “tempo” da minha vida para a maternidade e vou confessar que  finalmente estou  bem resolvida com a minha decisão. Então, diante dos fatos, é claro que como antes eu ficava o dia todo em um escritorio e agora estou sempre na ativa é inevitável que as unhas simplesmente lasquem constantemente.

 “A melhor maneira de tratar unhas danificadas é cuidar da alimentação, além de observá-las diariamente, a fim de detectar qualquer aparência incomum. A Dr. Sheila recomenda: “Mantenha uma dieta balanceada em proteínas e vitaminas, principalmente complexo B e Biotina, também em sais minerais, especialmente cálcio e zinco, ingestão de água, além de cuidados externos com o uso de soluções dermocosméticos para fortificar, promover o crescimento e combater micoses nas unhas“. Esses produtos devem ser aplicados três vezes ao dia, principalmente à noite.”

Adotei alguns produtinhos que estão me ajudando muito porque são super/mega práticos para remover o esmalte no dia-a-dia e para as unhas resistirem mais tempo intactas e fortes.

 Confiram:

ImageMais informações:

http://www.abc.med.br/p/pele-saudavel/39538/unhas+fracas+como+fortalece+las.htm

http://vilamulher.terra.com.br/unhas-fracas-podem-indicar-falta-de-vitaminas-2-1-13-441.html

Deixe um comentário

Arquivado em Rotinas de Beleza

Mãe consegue curar quase tudo

Bom Dia,

Você sabia que o chá é a segunda bebida mais consumida do mundo? Eu não sabia, mas já faz algum tempo que comecei apreciar muito um chazinho e como hoje acordei com uma sensação de gripe e tenho que viajar no sábado (ehhhh!!) resolvi experimentar uma receita.

Image

“Mãe consegue curar quase tudo. Além do carinho e amor que elas dão aos filhos, as mães têm também diversas receitas caseiras para aliviar dor de garganta, dor de ouvido, febre, gripe e vários outros problemas de saúde. Mas será que tudo isso funciona?”

O chá consegue hidratar o corpo e aliviar o mal-estar que sentimos decorrente de uma gripe e o nosso amigo alho faz bem também porque tem propriedades que podem combater o vírus, assim como, guaco e camomila que ajudam a minimizar os sintomas. O mel também é ótimo contra a gripe porque hidrata bem a mucosa.

Olha que delicia:

Chá de limão com mel
Ingredientes
suco de 1 limão
2 colheres de mel
200ml de água fervendo

Modo de fazer
Juntar tudo numa xícara, misture e pode tomar. Se preferir, ajuste o açúcar.

 

*Receitas deliciosas: http://www.receitasdmais.com/2011/10/chas-caseiros-para-gripe.html

*Fica a dica da matéria do Bem Estar (Adorei!!): http://g1.globo.com/bemestar/noticia/2013/05/chas-sao-bons-para-aliviar-sintomas-da-gripe-veja-mais-receitas-de-mae.html

*Idéias lindas para servir seu chá com glamour: ttp://www.westwing.com.br/campaign/index/

1 comentário

Arquivado em Alimentação & Saúde, Gravidez, Vida de mãe

Somos mães!

Em homenagem ao texto que mencionei no post anterior, da Melissa Shultz, “We are Mothers”:

PicMonkey Collagefinal

Ah, já curtiu a nossa página no Facebook? Tá aqui, ó: clique aqui!

Deixe um comentário

Arquivado em Vida de mãe